Às freguesias de Mozelos e de Souto-Mosteirô, respectivamente

Daniel Taipa e Manuel Resende são os primeiros candidatos apresentados

O CDS apresentou, oficial e publicamente, os seus primeiros candidatos a Juntas de Freguesia.

Em Mozelos, Daniel Taipa apresentou-se aos mozelenses acompanhado por Alferes Pereira, candidato à Câmara, e Valter Amorim, candidato à Assembleia Municipal, bem como do Presidente da JP, Carlos Melo.

Numa sala com muitos mozelenses presentes e diversos dirigentes concelhios, Daniel Taipa referiu a lufada de ar fresco que a candidatura representa, apontando as prioridades – não promessas – da sua candidatura, tal como o já tão prometido pavilhão e o campo de futebol, inserido num projecto desportivo audaz mas concretizável. O apoio social será também uma área referencial num executivo popular.

Carlos Melo, presidente da JP, aludiu à importância da juventude na política e estranhou o facto de Junta não ter nenhum site ou portal, provando-se, assim, o marasmo da actual Junta PSD.

Valter Amorim, um mozelense activo, sentiu-se indignado pela não disponibilização por parte da Junta do auditório, numa total falta de cultura democrática e respeito pelas outras forças políticas. Referiu ainda ser tempo de se mudar para melhor, pois Mozelos parou no tempo.

Alferes Pereira, último orador, elogiou o candidato e a sua equipa, que personificam um projecto inovador mas viável, prometendo todo o apoio se o eleitorado lhe confiar a presidência da Câmara. Visivelmente debilitado de saúde, Alferes Pereira explicou as duas grandes prioridades da sua candidatura: acção social e solidariedade e empreendorismo, emprego e economia.

Dias depois, aconteceu a apresentação de Manuel Resende, candidato para a união de freguesias de Souto e Mosteirô. Em Souto, uma breve apresentação, com Manuel Resende a dizer que apenas promete trabalho. Alferes Pereira enalteceu a disponibilidade de Manuel Resende e pediu aos soutenses para pensarem bem antes de votarem, pois há muitos vendedores de promessas nestas eleições.

Já na sede de Mosteirô, Valter Amorim realçou a campanha modesta mas intensa do CDS e convidou os presentes a pensarem nos gastos do PS e especialmente PSD.

Manuel Resende, homem de muita acção e poucas palavras, disse que apenas queria trabalhar pelas duas freguesias, nada prometia e que o povo o conhecia bem, sabendo o seu valor.

Alferes Pereira, último orador, pediu cuidado às largas dezenas de apoiantes presentes para possíveis candidaturas ressabiadas e pouco genuínas que possam aparecer, enaltecendo o trabalho passado de Manuel Resende, referindo que nem sempre estiveram de acordo mas que isso demonstra apenas e só o amor e carinho que têm pelas suas terras.

Alferes Pereira apresentou as suas prioridades à Câmara Municipal, explicando que pouco se pode garantir para o futuro dada a situação financeira catastrófica camarária. Por fim, apelou ao voto, demonstrando que a abstenção não é o caminho.