Grupo Recreativo e Beneficente “A Flor de Aldriz”

Associação nasceu para ser “útil na educação e cultura do povo da aldeia”

representanto_flor_de_aldriz

Com um grupo cénico inicial de 10 homens chamados “Os Tesos e Duros”, “A Flor de Aldriz” começou a sua actividade em 1940. “Eram pessoas de idade que gostavam de teatro” – conta o responsável pela associação, Manuel Jorge Silva. Criada para ser “útil na educação e cultura do povo da aldeia”, as peças de teatro começaram por se fazer num palco improvisado, feito de casqueiras, em casa de um dos membros. Como primeiras peças podemos referir “O Escravo”, “A Adúltera”, “A Pena de Morte” ou “O Bruxo em Calças Pardas”. “O Mártir S. Sebastião” foi a primeira peça a ser apresentada fora da “sede”.

Faça a sua assinatura e leia os artigos na integra