CANTO-CURTO

Desporto e Autárquicas

Tigres vencem Supertaça em voleibol

 

Carlos Fontes

 

Não sei até que ponto as eleições autárquicas beneficiariam com a suspensão das atividades desportivas no dia do ato eleitoral. A avaliar pela abstenção que ontem se verificou não custa admitir que a ausência de jogos de futebol teria sido uma boa medida.

Esperemos que no futuro as lições agora recebidas serviam para alguma coisa.

Porque, e poucos pensam nisso, muito do que ontem se passou pode vir a ter influência no futuro do desporto neste País. Bastará que, nos eleitos, estejam autarcas que consideram o desporto como uma atividade a apoiar, que deve ser tratada com o mesmo interesse que uma qualquer outra. O desporto, apesar de nos últimos anos quase ter sido banido das escolas, a ponto da educação física a determinada altura ter deixado de contar como disciplina determinante para a média final, é, quanto a mim, tão importante para os estudantes como as disciplinas de geografia, história ou física.

Mas adiante…

Futebolisticamente, a semana foi marcada pela presença das equipas portuguesas nas competições europeias. O destaque vai para a do F.C. Porto que, depois de ter rubricado uma exibição de luxo, venceu no principado, o Mónaco. Grande jogo dos portistas…que mereciam ter sabido saborear o êxito, e não mereciam que alguns dos seus assalariados em vez de enaltecer o feito, o fizessem esquecer, desviando as atenções para «incêndios» que quanto mais ardem, mais negro deixam quem os desencadeia.

Bem, o Sporting, que realizou um bom jogo frente a uma grande equipa, e razoável a prestação do Sporting de Braga. Mediana, a do Vitória de Guimarães. Deplorável, a prestação do campeão Benfica. Uma vergonha… que precisa com urgência ser retificada.

Por cá, mais uma derrota do Feirense – depois da euforia, votos para que não surja a descrença, pois a situação está longe de ser dramática – e excelente o comportamento das equipas feirenses nas provas nas quais participam, com destaque para o triunfo do Lourosa, que tal como o anunciou o seu dirigente máximo, parece capaz de regressar aos seus «bons velhos tempos».

Que o União de Lamas lhe siga as pisadas. Mas com passos seguros, e nunca dados em areias movediças…

Como nem só de futebol vive o desporto, aplausos para o Sp. Espinho que iniciou de melhor forma a temporada de voleibol. Derrotou (3-2) o campeão Benfica, na final da Supertaça disputada em Almada, e «disse» que o tigre está de volta.

Está de parabéns o clube – na quinta-feira passada foi apresentado o livro de autoria de João Freitas (Vólei é do Espinho) que historia os 75 anos da modalidade no clube – e está de parabéns o fianense, Rui Pedro, o treinador da formação do clube mais titulado em Portugal