Opinião

Emídio Sousa: um novo ciclo de desenvolvimento

O PSD está francamente satisfeito com o percurso que tem adoptado a sua candidatura à Câmara Municipal de Santa Maria da Feira. A confiança sentida nos múltiplos contactos com as pessoas continua numa trajectória ascendente, um indicador de que a mensagem do partido e do candidato Dr. Emídio Sousa tem passado.

Em cada dia que passa, são cada vez mais os feirenses – a maior parte deles fora do espectro político-partidário – com vontade de contribuírem para a construção do nosso futuro colectivo.

O nível de participação – seja na quantidade, seja na qualidade – do ciclo de conferências “Diálogo com o meu concelho” abriu o caminho para um trabalho com resultados concretos, o que é claramente manifesto nas reacções que vamos com agrado registando.

Do mesmo modo, as reuniões com o forte movimento associativo de cada freguesia tiveram uma adesão de dirigentes acima da média que importa também sublinhar. Estes encontros de proximidade – enquadrados na iniciativa “O concelho em acção” – permitiram um melhor conhecimento das diferentes instituições que actuam no Município.

Destas acções saíram ideias que serão, naturalmente, incluídas no nosso programa eleitoral. Além disso, o nosso candidato aproveitou para transmitir o que pensa para o futuro do Concelho, detectou problemas, encontrou soluções, colheu contributos e ouviu – com redobrada atenção – gente anónima imbuída em colaborar na melhoria da qualidade de vida da comunidade.

É este contacto constante com as populações que tem marcado a pré-campanha do PSD em Santa Maria da Feira, uma Interacção promovida das mais diversas formas, envolvendo os cidadãos e fazendo jus ao lema “Uma equipa de 140.000 pessoas”.

A candidatura tem encontrado nos quatro cantos do Concelho um acolhimento assinalável, reconfortante mesmo. A nossa mensagem clara e inequívoca tem chegado aos cidadãos, numa confiança que aumenta todos os dias.

Fizemos um diagnóstico ao Concelho e, com base nele, lançámos as nossas primeiras ideias para o futuro. O ciclo de conferências ajudou nessa tarefa, dele tendo saído novas propostas a juntar às que apresentáramos. Chamámos as associações para dizer ao que vimos e para delas saber o que anseiam. Juntámos 3.000 apoiantes na sessão de apresentação das candidaturas.

Razões mais do que suficientes para nos dar a confiança de quem está no bom caminho. E razões mais do que suficientes para vermos aumentada a nossa responsabilidade, no sentido de satisfazermos os anseios das populações, construindo juntos um novo ciclo de desenvolvimento.

Licínio Loureiro