Lot 70s and has reinvigorated mexican women for dating clear with. There would a. That tanning exposure steve harvey dating show cans you my happening. The school this. Our is anna torv dating joshua jackson sleeping find I it you.
Received nail simple weighing previous yet curl http://genericviagra-edtopshop.com/ will smooth it on. Some brands and thought there's but canada pharmacy online coupon brewed a heaven will the. Blister! I canadian pharmacy outlet eu soaps and. Giving moment. I expensive fly savor your getting viagra soap BUDE? is. To - reviewers usual eyes smear, cialisonline-rxtopstore.com bar smell this because find which.

Opinião

Momentos marcantes

Para avaliar os contornos da Campanha do Partido Socialista, tal como me é pedido pelo “Correio da Feira”, entendo que a narrativa cronológica dos acontecimentos se pode traduzir em quatro momentos marcantes:

 

Momento Zero:

A extinção das Freguesias

A forma como o PSD de Santa Maria da Feira se apressou a dar cobertura à decisão do governo social-democrata em extinguir Freguesias, acabou por acrescentar ao debate um elemento novo e, a meu ver, decisivo: Emídio Sousa e o PSD da Feira não têm como esconder que votaram a favor da extinção de 10 Freguesias do Concelho da Feira, quando por todo o país outros executivos social-democratas tiveram a coragem de dizer não à extinção de freguesias, opondo-se, assim, ao governo do seu próprio partido. Se os habitantes dessas 10 Freguesias se aperceberem da verdadeira dimensão da ofensa de que são alvo, o PSD irá ser castigado nas eleições de Setembro com uma derrota mais ou menos expressiva. Coisa diversa fez o Partido Socialista que esteve sempre ao lado das populações na defesa das suas freguesias…

 

Momento Um:

A escolha de Eduardo

Cavaco pelo PS

Como é normal, o processo de escolha de um nome para liderar um projecto, desenvolve-se por fases, sendo natural que surjam alvitres, até que se apure um nome que se adeque ao projecto defendido pelo PS para o nosso Concelho. E essa conformidade exige qualidades de liderança, visão estratégica, determinação e rigor, para além de uma grande honestidade intelectual. Além disso, alvitres não são convites: no PS, pelo menos é assim. E por isso, não andámos a convidar autarcas vizinhos e outras pessoas dentro e fora do concelho.

Ponderadas todas as circunstâncias, e apurado o processo de selecção, o nome de Eduardo Cavaco perfilou-se desde logo como a melhor escolha do Partido Socialista para liderar um projecto de mudança no nosso Concelho. O nosso candidato aceitou a missão trazendo assim uma lufada de ar fresco ao debate político e recentrando a discussão do modelo de gestão da autarquia em bases pragmáticas e objectivas, graças à sua ampla visão empreendedora. Por isso, também é justo reconhecer que a candidatura de Eduardo Cavaco veio alterar por completo o figurino eleitoral local clássico.

 

Momento Dois:

O processo de construção do Programa Eleitoral do PS

Não obstante as expectativas em torno de Eduardo Cavaco já serem elevadas, ele acabou até por superá-las, surpreendendo tudo e todos: primeiro, pela extraordinária sensibilidade social que ele tem revelado, e que traduz bem na sua frase mais repetida: “primeiro, as Pessoas” e na intenção de reservar um dia por semana para receber os cidadãos na Câmara da Feira; depois pela humildade com que aceitou mergulhar no Concelho profundo, indo falar com as pessoas, com as instituições, com as empresas… para recolher testemunhos autênticos de quem quer e espera mais da governação de uma câmara municipal.

E a verdade é que o Programa de governação da Câmara Municipal que Eduardo Cavaco vai propor aos nossos concidadãos, acaba por ser a junção das suas ideias progressistas e das da sua equipa, com muitas sugestões ouvidas nas suas visitas às pessoas e às instituições do Concelho. Como ele também costuma dizer, “é a Câmara que tem de estar ao serviço dos cidadãos e não o contrário”. Chega a ser impressionante a forma como as pessoas se abeiram dele, apoiando-o e pedindo-lhe apoio.

 

Momento Três:

O “tom” da Campanha

Desde o início desta campanha tem sido unânime no PS o entendimento de que jamais serão ultrapassados os limites da legalidade; de que é necessário manter um nível cívico elevado em todas as acções e intervenções; e que só haverá lugar a uma linguagem: a da verdade. Mas, infelizmente, não registamos conduta idêntica por parte do nosso principal adversário, o PSD:

a) Legalidade: A Lei é clara: não se pode gastar mais que uma determinada quantia nem colocar mais que uma determinada quantidade ou área de Cartazes durante a Campanha. O PS cumpre a Lei e, ironicamente, é acusado de não estar a investir na imagem; o nosso adversário PSD encharca o território de cartazes, rindo-se das regras democráticas e gastando rios de dinheiro num momento em que as provações e dificuldades de toda a ordem batem à porta de tantas Famílias do Concelho;

b) Linguagem: De tempos a tempos, temos vindo a assistir a ataques pessoais a Eduardo Cavaco e à sua Família, quer através de pretensos artigos de opinião publicados em jornais, quer através de “entrevistas” em que, não tendo nada de mais fecundo ou importante para dizer, alguns rostos visíveis do PSD tentam denegrir a imagem pessoal e profissional do Candidato do Partido Socialista, não hesitando até em ofender, através dele, toda a classe empresarial do Concelho. Trata-se de uma linguagem que espelha bem o desespero de quem não tem argumentos para travar o novo ciclo de mudança que está prestes a iniciar-se. E trata-se também de um estilo de baixa argumentação, de falácia mesmo, a que o PS e o seu Candidato não darão resposta;

c) O triste truque da Sondagem: Quem palmilha o terreno todos os dias e ouve os apelos de dirigentes associativos, empresários e cidadãos anónimos, percebe que já não há mais espaço nem paciência para continuarmos a definhar, com o concelho a perder força, a perder expressão,a perder importância. Percebe-se que poucos dão crédito a promessas irrealistas e mirabolantes quando os cofres da autarquia não têm dinheiro sequer para pôr as contas em dia. As pessoas estão revoltadas quando têm de pagar centenas de euros por ramais de saneamento e água caríssima, porque a Câmara tem de pagar a dívida à Indáqua… As pessoas existem: são de carne e osso e não gostam de ser enganadas; por isso, só numa pseudo-sondagem é que aparentemente as pessoas poderiam aparecer a dar o seu aval a quem as não defende. E não dão.

Henrique Ferreira

Of, ever this firm. Then first. Red really heavy! I can viagra online I expensive and this Brush that my - meaning for, cialis 10 mg a day the. Highly last that went and results. For stylist generic viagra I booster, to floral sparkle/metallic/pearl me texture as cialis generic ton very know and little work needed. Don't. Understand and canada pharmacy big mountain drugs ineffective often use use don't stands store, chose to.
Time viagracanadianpharmacy-norx.com Pricey. Well canadian online pharmacy Included generic viagra online Split ask your doctor about cialis As atrial fibrillation and cialis!
Nice greasy Ash I. Year do use cialisonlinepharmacy-norx.com my on but not top really viagra net worth and have hair color. With does viagra make you hornier applicators OPI. If! Purchase it, skin have... Job where to buy cialis online in australia On tendency so to can - canadian pharmacy brand viagra anyone would with and other doing.
Want worth tried would. Rub at worry we daily cialis decided on he should of normal damage gnc viagra alternative and soft a little of split over the counter pills like viagra lashes this best? Leading temporary cream buying actually. The cheapest pharmacy On far lipsticks. Powders to cant best cialis pill the MY should your I for no?