Comunicado PS

“O Partido Socialista de Santa Maria da Feira teve conhecimento que está em adiantado processo de análise na Assembleia da República uma petição popular que defende a integração da freguesia de Milheirós de Poiares no concelho de São João da Madeira, freguesia que sempre pertenceu ao concelho.
Face a tão adiantadas circunstâncias, o Partido Socialista de Santa Maria da Feira apenas pode demonstrar a sua tristeza perante o culminar desta situação. De facto, num concelho onde apenas o PSD foi poder, é fácil apurar as responsabilidades da situação que hoje se vive.
Porém, a petição em causa é baseada no único referendo popular deste género que teve lugar em Portugal após o 25 de abril. Tal referendo apenas foi possível em virtude da “Lei Relvas”, tendo sido validado de forma inédita pelo Tribunal Constitucional. O resultado foi de 81% a favor da integração de Milheirós de Poiares em São João da Madeira. Foi isso que a democracia ditou. Foi essa a vontade do povo, devidamente validada pelas instituições competentes.
Ao longo dos últimos anos, e mais concretamente desde a publicação da “Lei Relvas”, o PSD de Santa Maria da Feira, na pessoa do atual Presidente da Câmara Municipal, Emídio Sousa, nunca defendeu as freguesias de Santa Maria da Feira. Não respeitou a vontade das populações nos processos de agregação de freguesias, nem sequer ousou promover a coesão do território.
Ao longo destes anos, Emídio Sousa nada fez e justamente agora, que o processo está fora do controlo das instituições municipais, vem publicamente defender de forma populista uma unidade do concelho com a qual nunca se preocupou. Agora será a Assembleia da República a decidir, o que significa que a passagem de Milheirós de Poiares para São João da Madeira deixou de estar nas mãos das instituições locais e dos feirenses.
O PS de Santa Maria da Feira, apesar do profundo sentimento de perda que a situação provoca, não ignora que as pessoas são o fundamento da existência dos partidos políticos. Por isso, entendemos que a identidade e unidade do concelho devem materializar-se num sentimento global da população. Neste caso concreto, não é possível desconsiderar o resultado do processo democrático que teve lugar, por isso devemos assumir a sua responsabilidade no sentido de respeitar a vontade do povo e os processos legais do nosso Estado de Direito.
O PS de Santa Maria da Feira compromete-se com todos os feirenses a trabalhar diariamente para que possa apresentar as melhores propostas e assim merecer a confiança para transformar o concelho num território coeso, onde todas as freguesias sintam pertença e orgulho. Este é o nosso compromisso.”

Santa Maria da Feira, 27 de Dezembro de 2016
O Presidente da CPC do Partido Socialista – Feira
Henrique Pereira Ferreira