PORTUGAL MAIS RICO

Finalmente, os netos de portugueses que tenham nascido e residam no estrangeiro já podem requerer a cidadania portuguesa.

Somos um povo especial, que se espalhou pelo mundo desde há centenas de anos, mas nunca perdeu a ligação à terra das suas raízes. Orgulham-se do sangue luso e esse sentimento é passado de geração para geração.

Uma coisa devem ter a certeza: Portugal está sempre de braços abertos para os receber. Para que vivam entre nós como iguais, se assim o quiserem. Eles sabem-no. Apesar de não o sentirem no dia a dia, eles sabem que este povo, descendente dos “viriatos” e que canta “Os Lusíadas”, tem sempre no coração todos os que partilham o sangue luso.

Temos muito orgulho nos portugueses e lusodescendentes que vivem por esse mundo fora. E temos muitas razões para isso. São exemplos de cidadãos que nos valorizam e nos orgulham. Nas comunidades e países que os receberam, onde fizeram vida, família de filhos, netos e bisnetos, são membros respeitados e, muitas das vezes, são referência nos países que os acolheram.

Não raras vezes encontramos portugueses e lusodescendentes eleitos para cargos políticos nos próprios países de acolhimento, ou distinguidos com o nobre título de “Cidadãos” dessas longínquas terras, a par dos naturais.

Finalmente, Portugal reconhece que os netos de portugueses são cidadãos nacionais, independentemente do país onde nasceram e vivem. Parabéns a Portugal pela justa decisão. Estamos mais ricos.

 

Eduardo Costa

Presidente da ANIR