PS preocupado com queixas sobre refeições escolares

“A questão da alimentação preocupa-nos. Mesmo que a competência do 2.º Ciclo não seja da Câmara, ficamos mal na fotografia. O que, em termos de Município, podemos fazer para melhorar o serviço nas cantinas?”, questionou o vereador do PS, Délio Carquejo, querendo saber “quem acompanha, avalia, fiscaliza e qual a periodicidade da monitorização” das refeições. “E se as queixas que têm vindo a público correspondem ou não à verdade. É preciso dar um esclarecimento à opinião pública. Este é um serviço que tem de ser prestado com cuidado”, frisou.

A vereadora com o pelouro da Educação, Cristina Tenreiro, reiterou que o 2.º e 3.º Ciclos não são da competência da Autarquia e salientou que as queixas sobre a qualidade das refeições escolares não são um problema local, mas nacional, e prende-se com os concursos públicos. “Até já há uma petição para alterar a forma como os concursos são elaborados”, adiantou, referindo que os preços prestados pelas empresas são cada vez mais baixos.

Mas o problema, na Feira, não é “assim tão dramático”. “A Câmara tem a competência de fornecer 4000 refeições por dia. Pontualmente, há um ou outro foco de perturbação”, referiu. Desde o início do ano lectivo, registou-se apenas uma situação anómala, relacionada com uma nova cozinheira ao serviço, mas que foi rapidamente ultrapassada. “Fazemos monitorizações constantes”, assegurou a vereadora, revelando que “semanalmente, há três visitas às cantinas e refeitórios”, em que é feito um inquérito, baseado em critérios como a temperatura ou o aspecto da comida, por uma comissão constituída por um representante da Associação de Pais, a nutricionista e um elemento da escola. “Regra geral, as fichas de avaliação são satisfatórias”, disse a vereadora.

Délio Carquejo questionou, ainda, Cristina Tenreiro sobre o ponto de situação da nova Carta Educativa, que está a ser elaborada em parceria com a Universidade de Aveiro. A vereadora informou que estão a recolher dados e que o prazo limite para a revisão da Carta é Julho do próximo ano.